quarta-feira, 4 de julho de 2012

Incendio em HU no RJ causa uma morte

Um incêndio atingiu o Hospital Universitário Pedro Ernesto, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio de Janeiro, no início da manhã desta quarta-feira (4). As informações foram confirmadas pelo Corpo de Bombeiros. Segundo as primeiras informações da corporação, as chamas começaram no primeiro andar e atingiram o quarto e quinto andares.
O prédio incendiado, informou a assessoria, era uma construção nova, inaugurada há cerca de um ano. O fogo destruiu todo o material do hospital - medicamentos e materiais, como luvas e seringas.
Bombeiros de nove quartéis foram acionados para o local, totalizando oitenta bombeiros - Vila Isabel, Benfica, Tijuca, São Cristóvão, Caju, Central, Irajá, Nova Iguaçu e do Centro de Suprimento e Manutenção de Abastecimento e Lubrificação - foram acionados. De acordo com os bombeiros, a fumaça poderia ser vista do Alto da Boa Vista.


O hospital foi fechado e os funcionários que chegaram no início desta manhã ficaram do lado de fora, onde acompanharam o trabalho dos militares.
O incêndio foi controlado por volta das 7h10 desta quarta-feira pelo Corpo de Bombeiros. No entanto, segundo a corporação, por volta das 8h20, as equipes ainda combatiam alguns pequenos focos no interior da unidade.
Segundo a direção do hospital, as consultas que estavam marcadas para esta manhã foram suspensas. A remarcação das consultas será realizada a partir desta quinta-feira (5).
Pacientes foram retirados da unidade por medida de segurança. Algum deles foram removidos com a ajuda da escada magirus do Corpo de Bombeiros, outros foram atendidos do lado de fora.
O governador Sérgio Cabral informou que uma mulher morreu após inalar muita fumaça no incêndio que atingiu o HU, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (4). A vítima, que foi identificada oficialmente como Edenir Pereira, de 65 anos, tinha fibrose pulmonar e já estava em estágio terminal, segundo Cabral. Já o diretor do hospital, Rodolfo Acatalassu, disse que a paciente tinha um problema grave de pulmão e que a inalação de fumaça é uma das possibilidades para a morte da mulher.
O secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, confirmou que 11 pacientes foram transferidos para outras unidades. Segundo ele, eram sete crianças que estavam na UTI Neonatal e quatro adultos que faziam quimioterapia.

Com informações do G1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário