quinta-feira, 21 de junho de 2012

Um morto, três em estado grave, e sete feridos, numa explosão na escola do Exército no RJ

Três dos dez alunos da Escola de Sargentos de Logística (EsSLog) que ficaram feridos durante a explosão de um artefato no Campo de Instrução do Camboatá, em Deodoro no RJ, ainda permanecem internados em estado grave. Na explosão do artefato, o aluno Vinicius Figueira Benedicto Eugênio, de 22 anos, morreu.
De acordo com o coronel Abílio Sizino de Lima Filho, comandante da escola, o aluno Tiago Fontinha Rodrigues, de 22 anos, está internado com queimaduras no rosto no Hospital da Força Aérea, no Galeão. Os alunos Wellington Santos de Souza e Weidson Amorim também estão internados em estado grave no Hospital Central do Exército. Os outros sete alunos feridos estão internados no Hospital Geral do Exército, em Deodoro. Segundo o coronel, ainda não se sabe o que causou a explosão nem o tipo do material que explodiu. Segundo ele, o artefato não poderia estar no local de treinamento. Ele esclareceu que o grupo se preparava para dormir no acampamento de sobrevivência quando o artefato explodiu. O Exército determinou abertura de Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar as circunstâncias do acidente.
Parentes do militar morto estiveram no Hospital Central do Exército, para onde ele foi levado. Segundo a tia do jovem, Rosilane Benedicto, o rapaz, morador de Nilópolis, era um menino estudioso, que sempre quis entrar para as Forças Armadas. Ela disse que o Exército apenas informou à família que houve um acidente, sem dar maiores explicações.
De acordo com outra tia de Vinícius, Eliane do Espírito Santo, o estudante vinha reclamando do excesso de exercícios físicos e estava, inclusive, deprimido com as cobranças recebidas no curso de formação de sargentos. O rapaz ia se formar em sargento no final do ano.

Com informações de oglobo.com/rj

Nenhum comentário:

Postar um comentário