segunda-feira, 11 de julho de 2011

Presa no Rio quadrilha que fazia escuta para investigar infidelidades

Uma quadrilha foi presa nesta segunda-feira (11) acusada de fazer escutas telefônicas ilegais para investigar empresas e casos de infidelidade conjugal. Segundo a polícia, três homens e uma mulher foram presos.
De acordo com a polícia, detetives particulares usavam o grampo para descobrir segredos de empresas concorrentes e como prova de traição. O dono do escritório de investigações particulares foi preso em casa, em um prédio em Copacabana, na Zona Sul do Rio.
Segundo a polícia, a quadrilha cobrava R$ 2 mil do cliente a cada 15 dias para manter as escutas. O grupo contratava um técnico em telefonia para fazer o grampo em postes nas ruas. A polícia chegou até a quadrilha quando prendeu, há seis meses, um homem que fazia uma ligação clandestina em um poste no Recreio, na Zona Oeste.

Fonte: G1.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário