segunda-feira, 16 de maio de 2011

Bombeiro é atropelado e arrastado durante festa de rua em Sousa - PB

Um bombeiro foi atropelado e arrastado por cerca de um quilômetro de distância por dois foliões que participavam do Sousa Folila, festa de rua em Sousa, no Sertão paraibano. O empresário Ítalo Vinícius Fernandes Amorim, de 20 anos, e o construtor Lauro Victor de Barros, de 21, foram presos em flagrante por volta da 0h45 desta segunda-feira (16), apresentando fortes sinais de embriaguez. O evento chegou a ser suspenso por causa de risco de acidentes, mas, no mesmo dia, a Justiça liberou a festa.
De acordo com o relatório registrado pelo 14º Batalhão da Polícia Militar de Sousa, o soldado Joacyr foi agredido quando tentava prestar socorro para um dos amigos do acusado. Ele teria sofrido represálias porque o grupo exigia a assistência de uma ambulância e precisavam de gelo para colocar no pé de um folião, que estaria fraturado.
Conforme o relato do soldado, o grupo o agrediu verbalmente e em seguida entrou num jipe preto com placas NGI-0750, do Rio Grande do Norte. O veículo foi usado para atropelar e arrastar o bombeiro por uma rua do Bairro da Estação, em Sousa.
Colegas de trabalho de Joacyr saíram em perseguição e conseguiram alcançar os acusados. Segundo os bombeiros, também foram encontradas bebidas alcoólicas dentro do jipe. De acordo com a PM, Ítalo Amorim mora em Caraúbas, no Rio Grande do Norte, e Lauro Barros é de João Pessoa.
Os acusados de tentativa de homicídio foram conduzidos para a delegacia de Polícia Civil de Sousa e passaram a noite prestando depoimento. Eles serão autuados em flagrante ainda nesta manhã, mas o delegado plantonista ainda não declarou que se os dois jovens responderão pelo crime presos ou em liberdade.
A vítima, o soldado Joacyr, sofreu ferimentos por todo o corpo e recebeu atendimento médico no Hospital Regional de Sousa.

Um comentário:

  1. Isso é um absurdo, o mundo ta mesmo de cabeça para baixo, as pessoas não tem temor a Deus e nem respeito umas pelas outras. Eu verdadeiramente lamento por esse bombeiro que estava ali naquela festa nao para brincar, mais sim para ajudar, trabalhando, salvando vidas, prestando socorro aqueles que por ventura precisassem. Com certeza esses cidadãos responderão esse crime em total liberdade, pois essa é a lei do nosso país.

    ResponderExcluir