sexta-feira, 6 de maio de 2011

Acusado de explodir caixas e matar policial na Paraíba é preso em SP

Foi preso na cidade do Guarujá, no litoral de São Paulo, um paraibano acusado de participar de explosões em caixas eletrônicos e de matar um sargento da Polícia Militar durante assalto a um supermercado em Itapororoca, em março deste ano. Maurílio Pedro da Silva, de 19 anos, se refugiu na casa da prima de uma esposa e já trabalhava como ajudante de pedreiro.
Ele foi detido na quinta-feira (5) por policiais civis da Paraíba, que viajaram especialmente para cumprir o mandado de prisão. Ele trabalhava nas obras de um prédio de luxo no Jardim Acapulco quando foi preso, para surpresa dos colegas de trabalho que pensavam que Maurílio era apenas um imigrante nordestino. A operação contou com a ajuda da Polícia Civil paulista.
O acusado confessou com detalhes sua participação no latrocínio na Paraíba e disse que recebeu R$ 10 mil depois da partilha do dinheiro roubado.
Além de ser acusado de integrar uma quadrilha responsável por arrombar caixas eletrônicos em pequenos municípios paraibanos, Maurílio teria sido o responsável por matar o sargento José Gerôncio da Silva, de 45 anos, em Itapororoca.
De acordo com a Polícia Civil, ele vivia na casa da prima da esposa há cerca de um mês em uma favela no Guarujá. Outros integrantes do grupo criminoso teriam sido mortos em confrontos e alguns foram presos. Dois foram detidos esta semana na Paraíba. Um deles seria funcionário do supermercado e teria avisado sobre a chegada do dinheiro, o que motivou o assalto. O outro teria ajudado na fuga dos envolvidos.

Fonte: paraiba1.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário