quinta-feira, 31 de março de 2011

Jovem é assassinado a pauladas na PB, acusados foram beber para comemorar o homicídio

Um assassinato com requintes de crueldades foi descoberto pela polícia de Aparecida nesta quarta-feira (30). O jovem José Rodrigo da Silva, de 18 anos foi assassinado brutalmente a pauladas na cabeça enquanto dormia. Após o crime, os autores do homicídio foram beber para comemorar o crime.
Os dois acusados pelo assassinato foram autuados em flagrante, José Irismar Nunes Alves, de 23 anos e Francisco Danilo de Oliveira, de 28 anos, ambos residentes no Sítio Várzea do Cantinho. A terceira pessoa envolvida no crime é um homem de prenome Maurício, também conhecido como Nego Batéu que está foragido.
Após o crime, os acusados esconderam o corpo de José Rodrigo em um cacimbão. Segundo a polícia, os acusados agiram com muita frieza, tanto que depois de ocultarem o cadáver, eles foram beber em um bar próximo ao local do crime.
Vingança pode ter sido o motivo do assassinato. Informações chegadas a polícia dão conta que Rodrigo havia assassinado uma pessoa há algum tempo em Brasília.

quarta-feira, 30 de março de 2011

Polícia prende dupla com milhares de estimulantes sexuais em SP

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu na tarde desta quarta-feira (30) um carro que transportava estimulantes sexuais, em Ourinhos, a 378 km de São Paulo. Dois homens foram presos. O veículo seguia de Maringá, no Paraná, para Monte-Mor, também no interior de São Paulo. No estofamento do banco traseiro foram encontrados 2.400 comprimidos de estimulantes sexuais e perfumes. Os policiais também localizaram em bolsas 200 celulares e carregadores contrabandeados.


Fonte: G1.com

terça-feira, 29 de março de 2011

PCMG paralizam por 24 horas

Policiais Civis de todo o Estado entraram em paralisação de advertência por 24 horas nesta segunda-feira, 28 de março. O movimento pede melhorias das condições de trabalho, contratação de mais servidores e aumento salarial.
De acordo com o Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindipol), que engloba servidores administrativos e todas as categorias de policiais civis, a escala mínima está mantida em todas as delegacias. A categoria já tem agendada uma assembleia para o dia 8 de abril.
Os delegados de polícia, que fazem parte do Sindicato dos Delegados de Polícia de Minas Gerais (Sindepo), também aderiram ao movimento. Segundo o diretor de eventos do sindicato, Marco Antonio de Paula Assis, os delegados foram instruídos a não trabalharem hoje. Eles reivindicam estabelecimento de subsídio e pedem contratação de mais profissionais. Conforme o sindicalista, o Estado tem apenas 750 delegados na ativa, o que já não atende nem aos 853 municípios mineiros. O problema é que 500 cidades não tem delegado.
Os policiais pretendem fazer uma manifestação às 10 horas na praça da Liberdade, onde está a presidenta Dilma Rousseff e depois devem seguir para o Palácio das Artes. Eles também estão fazendo uma manifestação no aeroporto de Confins onde alertam a população para os problemas da segurança pública no Estado. Segundo os sindicatos, Minas tem cerca de 9 mil policiais.
O governo, por meio da Assessoria de Imprensa, informa que já está em negociação com as categorias. Por enquanto, não há levantamento de quantos policiais aderiram à greve e também não há registro de nenhuma problema em relação a registro de ocorrências por falta de delegados.


segunda-feira, 28 de março de 2011

Entidade denuncia ao MPPB que policiais civis são ‘escravizados’ por superiores

A Associação dos Policiais Civis de Carreira da Paraíba - ASPOL/PB encaminhou representação ao promotor do Patrimônio Público da Comarca de João Pessoa, José Leonardo Clementino Pinto denunciando que policiais civis estão sendo submetidos a “trabalho escravo e desumano”. A representação é assinada pelo presidente da entidade, Sandro Roberto Bezerra onde informa que estão sendo descumprida determinação judicial e, com isso, são submetidos a carga excessiva de trabalho e ainda pelo não cumprimento da Lei em relação às horas trabalhadas pelas de folga, entre outras.
Sandro Roberto diz ainda na representação que os policiais estão trabalhando várias horas extras a mais, sem receber e ainda tem que cumprir escalas desumanas no intuito de obrigar os policiais civis a trabalharem em seus horários de folga.
O presidente da Aspol/PB cita que a Lei Orgânica da Polícia Civil prevê um quantitativo de 4.100 agentes de investigação e de 1.600 escrivães de Polícia Civil para todo o Estado da Paraíba. Atualmente estão na ativa somente 780 agentes de investigações e 274 escrivães para atender todas as 223 cidades do Estado.
“Não aceitaremos mais o desrespeito com a Lei muito menos com nossos profissionais, que efetuam a maior parte dos trabalhos da Polícia Civil e merecem tratamento digno”, finaliza o presidente da Aspol, Sandro Roberto.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Ministra pede punição ‘rigorosa’ a PMs que balearam jovem em Manaus - AM

A ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos (SDH), Maria do Rosário, classificou nesta quinta-feira (24) como "bábaras" as cenas de um jovem de 14 anos baleado por um policial, em Manaus, em agosto do ano passado, e pediu, em nota oficial, a "punição rigorosa" dos envolvidos.
As imagens da violência contra o adolescente, que não reagiu, foram gravadas por uma câmera de segurança e divulgadas apenas neste mês. O jovem não morreu, apesar de ter sido baleado por um dos policiais.
Na nota, a ministra pede que sejam punidos os superiores hierárquicos dos policiais. “As imagens divulgadas demonstram uma grave violação de direitos humanos. É inaceitável que num Estado democrático de direito agentes públicos protagonizem cenas bárbaras como as referidas”, diz o texto assinado por Maria do Rosário.
Para a Secretaria de Direitos Humanos, o fato não foi esclarecido com a devida urgência e as providências de punição dos agressores demoraram a serem tomadas. “Os responsáveis pelo ato covarde devem ser rigorosamente punidos, assim como seus superiores hierárquicos que foram omissos diante da apuração do fato. O crime foi cometido em agosto de 2010 e somente agora os agentes foram afastados de suas funções.”
A nota da ressalta ainda que houve “má-fé” durante o registro de ocorrência da agressão. “Destaca-se, além da violência, a má-fé no documento de registro da ocorrência dos fatos, que apresentou condições muito diferentes do que as imagens indicam”, afirma.
A SDH também afirma que as imagens divulgadas deixam claro que o jovem não pôde se defender. “As imagens falam por si. O adolescente, cercado por cinco policiais, sem nenhuma chance de defesa ou fuga, foi covardemente agredido e baleado.”
A nota lembra ainda que o Estatuto da Criança e do Adolescente resguarda que as crianças e adolescentes “não serão objeto de qualquer forma de violência, crueldade e opressão”.

Fonte: G1.com

quinta-feira, 24 de março de 2011

Policiais militares suspeitos de balear adolescente são presos em Manaus - AM

Policiais militares flagrados agredindo um adolescente, em Manaus, foram presos, na quarta-feira (23), por determinação da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas. Uma câmera de segurança filmou o momento em que o jovem era baleado por policiais, em agosto de 2010.
No vídeo, o adolescente, de 14 anos, está sozinho com policiais. Ele é cercado, torturado e atingido por tiros à queima-roupa. Segundo a Procuradoria Geral do Amazonas, o jovem foi atingido por cinco tiros na área do peito. Apesar das agressões, ele se recuperou e passa bem.
As imagens só chegaram ao conhecimento do Ministério Público e das autoridades em fevereiro, quando as investigações foram iniciadas. A família do adolescente foi incluída em um programa de proteção a testemunhas.
Um inquérito policial da Corregedoria Geral do Sistema de Segurança Pública do Amazonas também apura os fatos, segundo a Polícia Militar. Os policiais envolvidos na agressão foram identificados, afastados dos cargos e ficarão presos por precaução até que as prisões preventivas sejam decretadas.

Fonte: G1.com

quarta-feira, 23 de março de 2011

Polícia prende dez pessoas em mega operação em bairro de João Pessoa - PB

Após 12 horas, as polícias Civil e Militar prenderam dez pessoas acusadas de terem participado de um tiroteio na noite desta terça-feira (22) no bairro Alto do Mateus, em João Pessoa. A troca de tiros terminou com dois policiais e um criminoso feridos. Cerca de cem profissionais participaram da operação. Um helicóptero da Polícia Militar de Pernambuco.
Entre os acusados estão três adolescentes, sendo dois com 17 e um com 15 anos, que foram apreendidos na manhã desta quarta-feira (23). Ainda pela manhã, Robério Figueiredo da Silva, o“Belo”, de 19 anos; e o seu irmão “Daniel Olímpio de Melo, de 18 anos, também foram detidos.
O jovem acusado de atirar contra o sargento e o tenente foi detido. Ele é Cristóvan Humberto de Oliveira Farias, de 18 anos, o “Betinho”. Dois rapazes acusados de integrara a quadrilha foram deritos. São eles Paulo César Fernandes Freire, de 22 anos; e Levi Caetano, de 37 anos.
Entre os detidos estão ainda uma mulher. Maria José Queiroz da Silva, de 32 anos, é acusada de aliciamento de menores e de dar esconderijo para os suspeitos.
Por fim,  José Ailton Silva de França, de 20 anos, foi preso quando tentava levar roupas e drogas para os suspeitos que estavam escondidos em um mangue da região. Todos os acusados estão no Núcleo Integrado de Polícia da Ilha do Bispo.
Na noite desta terça-feira (23), dois policiais foram atingidos durante uma operação de rotina no bairro Alto do Mateus. Uma quadrilha, que domina o tráfico de drogas no bairro, disparou contra os policiais. Na troca de tiros, um bandido também ficou ferido.
O tenente Antônio de Souza Santos Filho, de 30 anos, e o sargento Pedro de Alcântara Batista dos Santos, de 42 anos, foram encaminhados para o Hospital de Emergência e Trauma. De acordo com a Assessoria, eles foram submetidos a cirurgias e o estado de saúde é regular. Ainda na quarta, os policiais foram transferidos para o hospital Edson Ramalho.
Já o acusado Cristovan Humberto, está custodiado no Trauma. Ele passou por cirurgia o seu estado também é regular.
 Na manhã desta quarta, a policia preparou uma operação com cerca de 100 policiais. Eles cercaram uma casa do bairro que,  segundo informações, estaria escondido 'Belo". Após negociações o rapaz  e o seu irmão se entregaram.


Fonte: paraiba1.com.br

terça-feira, 22 de março de 2011

Policiais são flagrados fazendo sexo em viatura no CE

Policiais foram flagrados tendo relações sexuais dentro de uma viatura, em Fortaleza (CE). Segundo a Polícia Militar, os agentes foram afastados do cargo. Foi aberta também uma sindicância interna para apurar o caso.
O flagrante aconteceu em novembro passado. Imagens capturadas pelas câmeras internas da viatura mostram os policiais namorando em horário de trabalho. Segundo o comandante do 2º Batalhão da Polícia Comunitária, Coronel Gomes Filho, a atitude é reprovada pela corporação.
O Ministério Público Estadual também vai acompanhar o caso. A ação deve pedir a punição penal e administrativa dos três soldados envolvidos.
Casos como este trazem à tona os questionamentos sobre a preparação dos profissionais. Segundo o psicólogo Álvaro Rebouças, a carga horária excessiva e a impunidade podem ser alguns dos motivos que levam os policiais a tomarem atitudes como esta.

Fonte: R7.com

segunda-feira, 21 de março de 2011

Bilhetes de Beira-Mar mostram esquema de lavagem de dinheiro do tráfico

Como explicar que um dos traficantes mais perigosos do Brasil ainda seja capaz de se comunicar de dentro de uma penitenciária de segurança máxima? Por meio de pequenas tiras de papel, Fernandinho Beira-Mar manda, desmanda e controla o tráfico de drogas de dentro da cadeia. Mas foi através desses bilhetes que a polícia conseguiu desvendar a sofisticada engenharia financeira usada para lavar o dinheiro do crime. A reportagem especial é de Vladimir Netto e Tyndaro Menezes.
Ele controla todos os detalhes. “Estoques, qual faturamento líquido semanal de cada firma e quais as despesas de cada empresa, quem são as pessoas que estão na folha de pagamento e o porquê”, aponta um bilhete. Dá ordens claras e exige obediência. “Vou lhes fazer um resumo e quero que seja feito exatamente como eu determinar”, está escrito em outro bilhete. Se ele percebe um erro... “Eu não acredito que vocês fizeram isso sem me consultar. Já deixei bem claro que as firmas são minhas e que vocês não podem tomar certas atitudes antes de me consultar”, disse em um dos bilhetes.
Esses bilhetes não foram escritos por nenhum executivo ou empresário brasileiro, e sim por um traficante: Fernandinho Beira-Mar, talvez o mais perigoso do país. Isso, apesar de estar preso há dez anos, quase sempre em presídios de segurança máxima, como o de Mossoró (RN), para onde ele foi há pouco mais de um mês. É de dentro dos muros que ele dá ordens minuciosas para sua quadrilha.
De acordo com uma investigação do núcleo de combate à lavagem de dinheiro da Polícia Civil do Rio de Janeiro, os textos foram escritos de janeiro a junho do ano passado, período em que Beira-Mar estava na Penitenciária Federal de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. Arcelino Damasceno, diretor do presídio na época, hoje à frente da unidade de Mossoró, no entanto, diz desconhecer os bilhetes.
Direito de escrever cartas na prisão, todo preso tem. Mas Fernandinho Beira-Mar não queria que descobrissem o conteúdo de suas mensagens. Por isso, desenvolveu uma técnica para mandar suas ordens, no maior sigilo, em retalhos de papel.
O traficante fazia de tudo para que os papeizinhos passassem despercebidos. Conseguia escrever três ou quatro linhas no espaço de uma. Usava apenas a ponta da carga de uma caneta esferógrafica, disfarçada entre os dedos. Provavelmente, apoiava os papéis nos livros que gosta de ler ou no próprio corpo.
A polícia acredita que as mensagens saiam da cadeia com os visitantes, enroladas e escondidas na costura das roupas. Luiz Fernando da Costa tem direito a três horas de visita social por semana e pode receber advogados livremente, conforme prevê a lei.
“Quero tudo no papel. Me mandem por escrito detalhadamente da mesma forma que mando carta para vocês. Para que eu possa trazer para a cela, ler com calma, analisar e codificar. E, na outra visita, se eu tiver dúvidas, mandar por escrito. Pois o meu tempo de visita é muito curto e não dá tempo para eu ler o que vocês me mandam, analisar e mandar resposta”, escreveu Beira-Mar em um dos bilhetes.
A polícia logo suspeitou que os textos eram dele. A prova definitiva veio com um exame grafotécnico.
O exame, feito no Instituto de Criminalística Carlos Éboli, usa como base dois documentos escritos e enviados à direção do presídio. Em um deles, Beira-Mar assina “Luiz Fernando da Costa”, e no outro, “Luiz F. da Costa”. Os documentos contêm uma lista de visitantes que ele quer receber.
Para a quadrilha de Beira-Mar, os retalhos de papel com letra minúscula eram a prova da palavra do chefe. A melhor maneira que ele tinha para manter o controle sobre os negócios, que incluem, além do tráfico no atacado e no varejo, o transporte de armas e drogas do Paraguai para o Rio. Todo um esquema complexo que a polícia começou a desvendar com a análise dos bilhetes.
“A gente não tem notícia de uma prova tão contundente quanto essa. Com a apreensão desses bilhetes e através de exames técnicos específicos, nós conseguimos comprovar que aquela escrita, de fato, foi feita pelo Fernandinho Beira-Mar”, afirma o subchefe da Polícia Civil do Rio, Fernando Veloso.
Depois que a droga é vendida, começa a etapa da lavagem do dinheiro, o lucro da droga entra e passa a circular no sistema bancário brasileiro através de uma estrutura paralela ao tráfico, que a polícia está chamando de "terceiro setor".
Funciona da seguinte maneira: o dinheiro sai da favela em pacotes de notas pequenas, que somam, no máximo, R$ 10 mil, e são carregados por mulheres da própria comunidade. Elas levam o dinheiro para agências bancárias próximas à favela e fazem vários depósitos miúdos, às vezes minuto a minuto.
O dinheiro entra em contas do esquema de lavagem espalhadas por agências bancárias de todo o Brasil. Em cada um desses bancos, as somas são sacadas na boca do caixa e depositadas em dinheiro vivo em outras contas do próprio esquema, de bancos de outros estados. Assim, evitam transferências que podem ser rastreadas. O destino final do dinheiro a polícia ainda não sabe qual é.
Segundo a polícia, o tráfico não tem controle sobre o esquema. O labirinto financeiro é totalmente montado pelo terceiro setor e aos traficantes cabe apenas fazer os depósitos nas contas. “Mande depositar 232 mil. Já está incluído tudo: taxa de câmbio, frete, comissões dos meus fiéis e os mil reais que ganho nas costas dele”, aponta um bilhete.
O grande objetivo da polícia agora é descobrir quem administra essa engenharia financeira que lava o dinheiro do tráfico, mas já identificou 182 pessoas físicas e jurídicas, donas de contas por onde passaram R$ 62 milhões do tráfico só no ano passado.
Os bilhetes revelam ainda que Beira-Mar não desiste da ideia de fugir da cadeia. Em um papel, ele manda sequestrar autoridades que só seriam libertadas quando ele estivesse solto: “Acelerem o cativeiro, pois essa semana a pessoa já vai estar pronta para ser pega”.
O bilhete não revela que autoridade seria essa, mas é ameaçador. Fernandinho Beira-Mar orienta que se essa condição não fosse aceita... “Só lamento. Passem fogo na pessoa e vamos pegar outra com mais peso político”, dizia um bilhete.
Pequenas tiras de papel e duas consequências importantes: a discussão sobre como manter um bandido realmente isolado; e a possibilidade inédita de dar um golpe certeiro em um setor do tráfico que nunca foi atingido.
“Hoje a polícia sabe a forma como uma grande quadrilha de tráfico de drogas opera para fazer a lavagem desse dinheiro. Agora é encaixar as peças do quebra-cabeça e desmantelar a quadrilha, usar esse mesmo conhecimento no desmantelamento de outras quadrilhas, porque é bem provável e bem possível que outras estruturas criminosas usem essa mesma engenharia financeira para lavar o dinheiro que vem do tráfico”, conclui Fernando Veloso.

Com informações do G1.com/fantastico

sexta-feira, 18 de março de 2011

Polícias Civil e Militar da PB realizam operações em bairros da capital

As Polícias Civil e Militar da Paraíba realizaram na madrugada dessa sexta-feira (18) uma operação policial em vários bairros da Capital. O objetivo do trabalho era prender um traficante de drogas  identificado por " Do Mel" que também é acusado de vários assassinatos.
A operação foi realizada nos bairros de Mangabeira, Padre Zé e Tambaú e terminou com um homem preso e três adolescentes apreendidos. Com eles,os policiais apreenderam armas e munições.
Um aposentado foi vítima de tentativa de homicídio na madrugada desta sexta-feira (18), no bairro de Tambaú. De acordo com a polícia, os bandidos foram assassinar o filho da vítima. Como não o encontrou em casa, os criminosos agiram friamente e balearam José Nazário de Brito, de 64 anos, pai dele, que estava sentado em frente da residência.
O Samu foi acionado e socorreu a vítima para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. O estado de saúde dele só será divulgado no boletim divulgado logo mais, às 11h da manhã. Até agora, a polícia não tem pistas dos acusados de cometer o crime.

Com informações do paraiba.com.br e portal correio

terça-feira, 15 de março de 2011

Assaltante é morto depois de fazer refém por duas horas em PE


Um homem terminou assassinado numa operação realizada na noite de ontem para por fim a um assalto a uma farmácia na cidade de Garanhuns, Agreste de Pernambuco. O estabelecimento foi invadido por dois homens e a funcionária Edivânia Galdino, de 37 anos, foi feita refém por duas horas, sendo ameaçada com uma faca.  
A polícia chegou e começou a negociar com um dos assaltantes, identificado como Leonardo Bezerra da Silva, de 21 anos. Um policial aproveitou um momento de descuido do rapaz, quando ele colocou a vítima em sua frente de joelhos, e atirou na cabeça dele, que morreu na hora. Segundo a polícia, o rapaz teria sido preso na semana passada e teria envolvimento com drogas.
A atendente de farmácia foi levada em estado de choque a um hospital da cidade. O outro bandido consegiu fugir antes do desfecho do caso.
De acordo com Erlan Cardoso, gerente da farmácia Drogavivo, localizada na avenida Rui Barbosa, o assalto começou por volta das 21h quando havia na loja três clientes, um deles um policial militar a paisano. Ao sair do estabelcimento, o PM foi visto com uma arma na mão por policiais que passavam em uma viatura e pensaram se tratar de um bandido. Desfeito o mal entendido, todos os policiais e mais policiais civis e bombeiros, totalizando 20 homens, participaram da operação. Ainda segundo o gerente, a funcionária trabalhava na farmácia há dois meses.

Fonte: diáriodepernambuco.com.br

segunda-feira, 14 de março de 2011

Mãe e filho são executados na PB e tem corpos mutilados

Mãe e filho foram assassinados na madrugada deste domingo (13), em João Pessoa e tiveram partes dos corpos decepadas. O crime bárbaro ocorreu na comunidade São Rafael, no bairro do Castelo Branco.
De acordo com a policia Ana Paula Leôncio, de 38 anos e Lindemberg Ramos, 23, foram assassinados por quatro homens que invadiram a residência da família. Os assassinos arrastaram as vítimas para fora de casa e dispararam contra elas.
Em seguida, cortaram as mãos, orelhas e língua de Ana Paula e Lindemberg, no entanto, as partes referentes rapaz foram levadas do local do crime, provavelmente como prova da execução para o mandante dos homicídios.
Pelas características do crime, a suspeita é que tenha sido “queima de arquivo”. A polícia acredita que mãe e filho estavam envolvidos com o tráfico de drogas.

Fonte: portalcorreio.com.br

sexta-feira, 11 de março de 2011

Juíza de Porto Alegre determina a prisão de atropelador de ciclistas


A juíza Rosane Ramos de Oliveira Michels, da 1ª Vara de Porto Alegre, determinou nesta sexta-feira (11) que o funcionário público Ricardo José Neis, que atropelou ciclistas no bairro Cidade Baixa em 25 de fevereiro, seja transferido imediatamente para o Presídio Central.
Segundo informações da assessoria de imprensa do Hospital Parque Belém, onde ele estava internado, a decisão já foi cumprida. Neis soube da determinação por volta das 11h30 e foi levado sob escolta policial para a penitenciária. Antes, passou no Instituto Médico Legal (IML) para fazer exame de corpo de delito.
A juíza tomou a decisão após receber o laudo realizado pelo Instituto Psiquiátrico Forense na última segunda-feira (7). Segundo Rosane, a avaliação mostra que Neis "não teve doença diagnosticada, nem indicação para internação". Ela destacou ainda que "o quadro depressivo, com risco de suicídio, e a necessidade de atendimento médico especializado, em unidade psiquiátrica fechada, sob cuidado e vigilância contínuos, não foram constatados pelo perito médico avaliador".
Neis estava internado no Hospital Parque Belém, pois dois atestados firmados por médicos da instituição determinavam a necessidade de acompanhamento psiquiátrico. Ele é acusado pelo Ministério Público (MP) de tentativa de homicídio qualificado por ter atropelado ciclistas na esquina das ruas José do Patrocínio e Luiz Afonso, em Porto Alegre. Nove pessoas ficaram feridas e foram levadas ao Hospital de Pronto Socorro da cidade. Todas foram liberadas sem ferimentos graves, segundo o hospital. O motorista teria fugido do local sem prestar socorro, segundo testemunhas.

Em depoimento, Neis disse à polícia que atropelou os ciclistas, pois se viu cercado e, com medo de uma agressão, acelerou para proteger a si e ao filho de 15 anos, que também estava no carro. A Justiça chegou a decretar a sua prisão preventiva mas, como ele já estava internado no Hospital Parque Belém, em Porto Alegre, permaneceu sob custódia policial.

Fonte: G1.com

quarta-feira, 9 de março de 2011

08 de Março, Parabéns Mulheres

No ano de 1957, Helena Alves de Souza ingressava na magistratura paraibana, sendo a primeira mulher a assumir o cargo de juíza no Poder Judiciário de nosso Estado. Seu exemplo foi seguido e, desde então, diversas mulheres enfrentaram o desafio e conseguiram provar que a alma feminina é capaz de humanizar cada vez mais a Justiça. Com inteligência aliada à sensibilidade, à doçura e um inigualável senso de justiça, a mulher vem transformando o atendimento ao cidadão paraibano que busca a solução de seus litígios.






Parabenizo todas as guerreiras (mulheres), por esse dia tão importante na história, como também as todas as companheiras de farda que lutam em nosso dia a dia para um bem maior do nosso país.


Charles Everton, texto: Associação dos Magistrados da Paraíba

segunda-feira, 7 de março de 2011

Em três dias, estradas federais registram 129 mortes

No terceiro dia da operação carnaval, 34 pessoas morreram nas estradas federais do país, de acordo com levantamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgado nesta segunda-feira (7). Entre meia-noite e 23h59 do domingo (6), houve 611 acidentes, com 524 feridos. Nos três dias da operação, o número de acidentes chega a 2.619 e o de mortos, a 129.


No domingo, a PRF realizou 5.570 testes de alcoolemia – popularmente chamado de bafômetro –, sendo que em 321 deles o resultado foi positivo para o consumo de bebida alcoólica, resultando na prisão de 152 pessoas por embriaguez.
Ao todo, foram fiscalizados 25.067 pessoas e veículos ao longo de 66 mil quilômetros de rodovias federais que cortam o país. No domingo, entre as ocorrências relevantes apontadas pela Polícia Rodoviária Federal está a de Mascote (BA). No km 598 da BR-101, policiais rodoviários federais prenderam dois homens de 18 e 28 anos, e apreenderam três adolescentes de 13, 16 e 17 anos, pelo assalto a um ônibus que fazia o itinerário de Ilhéus para Teixeira de Freitas, no mesmo estado. Eles foram encaminhados à Delegacia de Polícia Civil de São João do Paraíso, conforme informou a PRF.
Todos os números de sábado são maiores que os da sexta-feira. Isso porque, o boletim da PRF inclui as mortes ocorridas na BR - 282, quando 26 pessoas que estavam em um ônibus que seguia de Santo Cristo (RS) para Marechal Rondon (PR) perderam a vida após colidir em um caminhão que transportava madeiras.

Fonte: G1.com

sexta-feira, 4 de março de 2011

PRF começou Operação Carnaval a meia noite de hoje em todo país

Começou a partir das 00h01m desta sexta-feira (4), a Operação Carnaval 2011 da Polícia Rodoviária Federal nas estradas federais em todo País.
Na Paraíba a abertura oficial da Operação será às 14h no Posto da PRF de Manguinhos, localizado no km 32 da BR-230 em Bayeux, onde será montada uma barreira policial para fiscalizar os veículos que chegam e que saim de João Pessoa, inclusive, realizando testes de alcoolemia nos motoristas dos veículos fiscalizados, bem como, consultas de praxes mediante documentos dos veículos e de seus ocupantes junto as redes de segurança.

Também, dois radares estarão em operação nos trechos entre Cabedelo - João Pessoa, e João Pessoa - Campina Grande na rodovia BR-230.
O objetivo da Operação é de conter a violência no trânsito, prevenir e reprimir a criminalidade durante o período carnavalesco nas rodovias federais brasileiras.
A operação encerra às 24 horas da quarta-feira (9), "Quarta-feira de Cinzas".

Desejo a todos um ótimo carnaval, e vamos brincar com consciência, pois temos que zelar por nossa vida e a do próximo. Se beber não dirija, e se for dirigir faça revisão do veículo e muita atenção nas estradas, também não vamos esquecer de usar camisinha.

Charles Everton ainda com informações do PB agora.

quinta-feira, 3 de março de 2011

PC da PB desiste da greve, e PM's são acusados de vandalismo.

Os 280 delegados da Polícia Civil, que entrariam em greve nesta sexta-feira (04), descidiram suspender o movimento. Segundo o presidente Cláudio Lameirão, da Associação de Defesa das Prerrogativas dos Delegados de Polícia da Paraíba (Adepdel-PB), com a interrupção a categoria tem mais chances de uma audiência com o governador Ricardo Coutinho (PSB).
“Durante a manhã, a diretoria da Adepdel estudou o caso e entendeu que se suspendesse a greve teria mais oportunidade para um encontro com o governador”. De acordo o delegado, os representantes do Governo afirmaram que caso a categoria interrompesse o movimento, teria uma reunião com Ricardo Coutinho no fim de março.
Uma outra questão também contribuiu para a suspensão da greve. “O efetivo já é pequeno, e durante o Carnaval as cidades do interior ficariam prejudicadas”, disse Cláudio Lameirão. Segundo ele, uma paralisação durante o período carnavalesco teria graves consequências para a socidedade. No período da tarde, está prevista a realização de uma assembleia com a categoria.
Os atos de vandalismo de policiais militares durante a greve que durou quatro dias foram flagrados pela imprensa, principalmente em João Pessoa, desde o início do movimento na última segunda-feira (28). Porém, um caso ocorrido na noite da última terça-feira (1) não havia se tornado público até hoje.
Policiais supostamente ligados ao movimento invadiram a 9ª Delegacia Distrital de Mangabeira, renderam os funcionários e esvaziaram os pneus de uma viatura da Polícia Civil, impedindo que a equipe plantonista saísse para trabalhar caso fosse chamada para alguma ocorrência.
Os cinco manifestantes estavam fardados como militares e encapuzados, o que impediu a identificação. Procurado para comentar o assunto, o delegado Giovanni Giacomelli, titular da 9ª DD, disse que não poderia comentar o assunto por determinação da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP).
“Não posso negar que houve, mas qualquer declaração só pode ser feita pelo secretário”, comentou o delegado.

A assessoria de imprensa da SSP confirmou todas as informações e comunicou que um relatório sobre o ocorrido  já foi passado para a delegada Daniella Vicuuna, gerente executiva da Polícia Civil na região metropolitana da Capital. Ela instaurou um inquérito administrativo para apurar o caso. As viaturas também já foram periciadas.

Com informações do paraiba1

quarta-feira, 2 de março de 2011

Força Nacional não deve chegar a tempo para integrar esquema de segurança do Muriçocas na PB

As tropas federais solicitadas ao Ministério da Justiça pelo governador Ricardo Coutinho não devem chegar a tempo de integrar o esquema de segurança montado para o desfile do bloco Muriçocas do Miramar, que costuma atrair meio milhão de foliões em João Pessoa.
Cem policiais saíram de Luziania, Goiás, às 5 horas da manhã de hoje em viaturas do Exército. A expectativa é que a viagem até a Paraíba (em torno de 2.300 quilômetros pela BR 101, o trecho mais curto) demore aproximadamente 24 horas.
Por telefone, o major Alexandre Augusto Aragom, diretor da Força Nacional, antecipou que parte da tropa pode ser deslocada por via aérea caso o Governo do Estado identifique necessidade de antecipar a chegada dos soldados.
“Mas as informações preliminares indicam que muitos policiais militares não aderiram a greve e farão a segurança do desfile”, disse Aragom.
Ele não revelou o número total de policiais que serão deslocados para a Paraíba nem quanto tempo eles ficarão no Estado. A omissão, segundo ele, deve-se a estratégias de segurança.
Mas informou que a primeira tropa – de cem homens – será reforçada por novo pelotão que será enviado amanhã.
Cada homem custará R$ 177 por dia e a conta será paga pelo Governo Federal.

Com informações do portal correio